sábado, 8 de maio de 2010

MINHA MÃE


Tu partiste e eu fiquei ,
E um continente inteiro
De nostalgia e de lembranças
Distanciou o que fomos ...
Cavalguei no dorso dos mares ,
E fui sonhador alado a fender o infinito ,
Neste desejo louco de encontrar-te
Em cada nuvem ,
Em cada onda e
Em cada curva
Que o destino traçou em meu caminho ...
E , no entanto , sinto que estou só ,
Terrivelmente só , como no início ,
Pois tu partiste e eu fiquei ,
E um continente inteiro
De nostalgia e de lembranças
Distanciou o que fomos ...
Resta-me , porém , a ilusão
Da tua presença ,
Singela , amiga , bela e triste ,
A cativar com etérea meiguice
Esta saudade que é imensa ...

4 comentários:

Eduardo P.L disse...

Só não tem saudades da mãe, quem nunca teve uma!

Eduardo P.L disse...

Pronto, Waldo, a foto dos SEGUIDORES esta de volta!

Abçs e BOM DOMINGO!

Waldo Claro disse...

Sábias palavras , meu amigo . E obrigado pela recolocação da foto .Um DOMINGO bom e CLARO pra você também .

Eva Gomes de Oliveira disse...

A dor do poeta manifestada em versos de saudade. Um continente inteiro de saudade. Abraços Waldo.