quarta-feira, 7 de abril de 2010

LEMBRANDO MAIAKOWSKY


Nos momentos - e não são poucos - em que pressentimos tantos perigos rondando e ameaçando nossa incipiente democracia . Quando almas radicais deixam seus covís e tentam amordaçar a liberdade de Imprensa e de religião . Quando tropas mercenárias invadem propriedades e tingem de sangue o verde de nossos campos . Quando o Parlamento se transforma em peso morto na defesa de nossos direitos . Quando os maus vencem e os bons são subjugados . Quando sentimos o peso das decepções soterrando nossas esperanças . É exatamente nesses momentos que devemos suspender por um instante a caminhada para nos lembrarmos da sublime e profunda lição que Vladimir Maiakowsky (foto) legou a nosso respeito e a respeito dos tiranos . Se fizermos isso , chegaremos à triste conclusão que é de nossos silêncios e de nossas omissões que eles arrancam suas vitórias e se perpetuam no poder . Maiakowsky é considerado até hoje o maior poeta modernista russo .Prêso , perseguido e humilhado pelo regime , suicidou-se aos 37 anos . Aprendamos pois, com êle , a estratégia dos tiranos :
" Na primeira noite êles se aproximam e colhem uma flor de nosso jardim .
E não dizemos nada .
Na segunda noite , já não se escondem : pisam nossas flores e matam nosso cão .
E não dizemos nada .
Até que um dia o mais frágil deles invade sòzinho a nossa casa , rouba-nos a Lua e , conhecendo o nosso medo , arranca-nos a vóz da garganta .
E porque não dissemos nada antes , já não podemos dizer nada agora " .

2 comentários:

Eduardo P.L disse...

Bem lembrado!

João Menéres disse...

Não prometo muitos comentários mas desejo MIL E UMA FELICIDADES nesta aventura maravilhosa.

Um abraço.